» Agronegócio lança campanha pela valorização do setor

O agronegócio brasileiro vai lançar em breve uma campanha que pretende atingir todas as classes sociais do País pela valorização do setor e de seu principal agente, o produtor rural. Intitulada de Agro – Movimento pela imagem do agronegócio brasileiro, a campanha está sendo foi apresentada durante o Circuito Aprosoja, que passou por Rondonópolis.

De acordo com Marcelo Duarte, diretor executivo da Associação dos Produtores de Soja e Milho do Estado de Mato Grosso (Aprosoja), a campanha tem como objetivo reforçar as percepções sobre a importância do ?agro? para o Brasil e para a vida das pessoas; revigorar vínculos emocionais entre o campo e o cotidiano das pessoas; criar uma agenda positiva permanente junto à opinião pública e públicos de interesse; e desmontar a agenda negativa em torno do agro.

A iniciativa é financiada por entidades e empresas de diferentes setores do agronegócio, como Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Aprosoja, Bunge, Cargill, Associação Nacional de Defesa Vegetal (Andef), Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), única, ABOZ, Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG), Vale Fert, Abrapa, Monsanto e Bracelpa. Entre as formas de divulgação da campanha haverá anúncios no rádio e na televisão, em jornais e revistas, em mídias sociais e a criação de um portal, o Agroportal, que está em fase de finalização.

A primeira fase terá a duração de seis meses e, em seguida, será feita uma avaliação dos resultados para possibilitar novos rumos ao projeto. Artistas e celebridades brasileiras, ligadas ou não ao agronegócio, darão um ?charme? à campanha. Zezé di Camargo e Luciano, Ana Maria Braga e Thaís Araújo também dirão a frase ?eu sou agro?.

A campanha Agro é baseada em uma grande mobilização realizada nos Estados Unidos e apresentada também durante o Circuito Aprosoja, que modificou a imagem do produtor rural naquele país. Conforme o palestrante internacional Mark Halton, vice-presidente de Marketing Corporativo e Comunicação da Monsanto, a imagem do produtor rural era tão ruim que foram lançadas publicações com imagem negativa do setor.

A campanha foi realizada em 2009 e teve seu impacto avaliado em 2010. Ao final, a imagem do produtor rural mudou completamente junto à população urbana, que passou a enxergar o setor como de extrema importância para a manutenção e crescimento do país.

Fonte: Abrapa