» Algodão dispara quase 4% em NY

Os preços do algodão voltaram a disparar na Bolsa de Nova York. Nem uma estimativa divulgada durante o fim de semana, indicando aumento no plantio nos Estados Unidos na próxima safra, arrefeceu os ânimos dos compradores. O contrato março subiu 3,96%, para 174,51 centavos de dólar por libra-peso. No sábado, o Conselho Nacional de Algodão dos EUA previu que a área cultivada no país deverá crescer 14%, para cinco milhões de hectares. Isso pode render 4,2 milhões de toneladas da fibra, ou 200 mil t mais que no ano passado. O problema é que, por causa da competição por área com o milho e a soja, a previsão de plantio de algodão neste ano ainda é menor do que o recorde de 6,5 milhões de hectares na temporada 1995/96. E analistas acreditam que um aumento de 200 mil toneladas não será suficiente para recompor os estoques do país diante da forte demanda internacional pela fibra, em especial da China.

Uma safra de algodão mais expressiva nos Estados Unidos, maior exportador mundial, poderia limitar a alta dos preços. No entanto, o reabastecimento dos estoques globais vai exigir um aumento de produção também em outros países, bem como uma retração na demanda da China, maior consumidor mundial, que possui uma enorme indústria têxtil. O Conselho Nacional de Algodão prevê que, ao final da safra 2010/11, em julho, os estoques norte-americanos serão os menores em meio século.

Fonte: Abrapa