» Algodão tem menor preço em 4 meses

As cotações do algodão caíram para o menor preço em quatro meses na Bolsa de Nova York ontem, na reabertura do mercado americano após o feriado do Dia da Independência nos Estados Unidos. Preocupados com os sinais de desaceleração da economia mundial, em especial dos EUA e da China, investidores liquidaram posições em vários mercados de matérias-primas, inclusive o da fibra. O contrato dezembro perdeu 1,6%, para 74,32 centavos de dólar por libra-peso.

Além dos aspectos econômicos, o mercado de algodão também foi pressionado pela perspectiva de aumento de oferta na safra 2010/11. Nesta semana, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos informou que os produtores do país plantaram 4,41 milhões de hectares da fibra, mais do que os 3,7 milhões cultivados em 2009/10. Na Índia, segundo maior exportador mundial, a produção deverá crescer até 10% no mesmo período.

Outra commodity a apresentar queda expressiva na Bolsa de Nova York foi o café arábica. O contrato setembro, o mais negociado, perdeu 4,05%, para 157,65 centavos de dólar por libra-peso, influenciado pelo mesmo pessimismo que pressionou o algodão. Além disso, investidores também aproveitaram para realizar lucros sobre os fortes ganhos acumulados nas últimas semanas. Apenas durante o mês de junho, o valor do grão subiu 25%, puxado pela restrição da oferta.

Fonte: Abrapa