» Pequenos produtores do sudoeste recebem sementes da Abapa

produtores

Mais de seis mil quilos de sementes foram distribuídas em 12 associações locais

Para preparar os pequenos produtores para o período de plantio de algodão, na região sudoeste, a Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), deu início à distribuição de sementes de algodão aos pequenos produtores que recebem o apoio da entidade. Ao todo são 6.280 quilos de sementes, distribuídos em 12 associações locais, atendendo cerca de 140 famílias, que plantam em torno de 1 e 2 hectares de algodão.

Segundo a presidente da Abapa, Isabel da Cunha, os agricultores familiares da região sudoeste têm sofrido por conta das condições climáticas. “Muitos têm perdido suas lavouras, por conta da falta de chuva. Esse apoio é também uma das formas de contribuir para o desenvolvimento sustentável da cadeia produtiva. A Abapa acompanha esses pequenos produtores para auxiliá-los nas diferentes etapas da produção, desde o preparo de solo até a colheita e, se preciso for, até mesmo na comercialização”, disse Isabel.

A Abapa tem atuado junto aos agricultores familiares com o objetivo de fortalecer as atividades desenvolvidas, proporcionando-lhes aumento de renda e agregando valor ao produto e à propriedade.  Os produtores ainda recebem adubos e defensivos agrícolas, além de visitas semanais dos técnicos do Programa Fitossanitário da Abapa.

A pequena produtora, Janete Teixeira Silva, falou da importância da ação da Abapa. “É a primeira vez que vou plantar algodão. Esse incentivo da Abapa é muito importante, pois muitos não têm condições e nem conhecimento técnico para investir na cultura. Esse apoio só nos encoraja a plantar o algodão”, disse Janete, que também é presidente da Associação Comunitária dos Produtores Rurais da Barriguda.

Para o presidente da Associação Comunitária dos Produtores Rurais das Comunidades de Minador e Cedro, Aroldo da Silva Lopes, “esse apoio tem incentivado muitos produtores a plantar o algodão. Nessa próxima safra acho que vai aumentar o número dos que vão optar por essa cultura, devido as facilidades que encontramos por meio desse projeto da Abapa. Só temos a agradecer”, disse Aroldo.

A Abapa atua em 17 municípios da região sudoeste: Guanambi, Brumado, Malhada, Tanhaçu, Pindaí, Urandi, Candiba, Palmas de Monte Alto, Iuiú, Lagoa Real, Rio do Antônio, Livramento de Nossa Senhora, Malhada de Pedras, Bom Jesus da Lapa, Coribe, Santana e Caculé, atendendo um total de 807 produtores.

Equipamentos – Em meados de 2013, a Associação dos Produtores de Leite e Algodão de Malhada (Aproleite), recebeu da Abapa, uma mini-colhedora e uma plantadeira-adubadeira, a Associação dos Produtores Rurais de Ubiraçaba no município de Brumado também recebeu uma plantadeira-adubadeira, ambas em regime comodato, todos esses equipamentos estão disponíveis aos pequenos produtores da região.  A Abapa acompanha os produtores semanalmente, orientando desde o preparo do solo até a colheita do algodão. O trabalho é realizado há três anos.

Monitoramento de pragas – Através de uma equipe técnica da Abapa, a região também recebe um trabalho preventivo de controle do bicudo e outras pragas do algodão, com visitas sistemáticas em todas as áreas de algodão, algodoeiras e áreas de rotação. Neste monitoramento os produtores recebem orientações sobre as melhores estratégias para o controle do bicudo, além de informações sobre prazos para plantio, destruição de soqueira, tigueras e transporte correto de algodão e caroço.

O Apoio aos pequenos produtores do sudoeste conta com apoio do Fundeagro.

Ascom Abapa