» Produtores rurais e pesquisadores vão à Brasília em busca de apoio para a pesquisa do potencial hídrico do Oeste baiano

O projeto que estuda o potencial hídrico do Oeste da Bahia pode ganhar o reforço da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM). Uma reunião recente entre representantes da Aiba, Abapa e da Universidade Federal de Viçosa (UFV) discutiu, em Brasília, a consolidação da parceria com o órgão federal. A ideia é que a CPRM possa dar apoio no âmbito geológico e hidrológico ao estudo dos recursos hídricos subterrâneos, superficiais e do uso solo, cujo objetivo é propiciar condições para expansão sustentável da agricultura irrigada do oeste da Bahia.

O encontro aconteceu no último dia 30 de outubro, na sede da CPRM. O grupo formado por representantes da Aiba, Abapa e e UFV foi recebido pelo presidente da Companhia, Esteves Pedro Colnago, e pelo seu assessor, Paulo Romano. Após ampla discussão do projeto, o presidente da CPRM agendou uma vista à região Oeste, ainda para este mês de novembro, quando deverá ser assinado, na sede da Aiba/Abapa, em Barreiras, o convênio de apoio ao desenvolvimento dos trabalhos científicos, celebrado entre a CPRM e a UFV.

O estudo também foi discutido com técnicos e pesquisadores da Agência Nacional de Águas (ANA). O encontro, conduzido pelo s Infraestrutura e Recursos Hídricos e Agricultura. O docente destacou a importância de poder contar com informações e o apoio da ANA e CPRM. “Este é um projeto de grande relevância, por isso engloba a participação de especialistas de áreas distintas, órgãos reguladores e usuários (irrigantes), ou seja, um projeto multisetorial que pode resultar no aperfeiçoamento dos mecanismos de regulação”, defendeu.

Já os professores Gerson Cardoso (UFRJ) e Eduardo Marques e Fernando Pruski (UFV) apresentaram os trabalhos desenvolvidos e os principais resultados do estudo de disponibilidade de água do aquífero Urucuia e dos rios da região. O também professor e pesquisador da UFV, Aziz Galvão, que integra a equipe da pesquisa, ao falar sobre o uso do solo, antecipou que um dos produtos do projeto é uma plataforma para Inteligência Territorial, que está alinhada a um sistema de gestão integrada e inteligente dos recursos hídricos.

Ascom Aiba