» Projeto PSOAL entrega certificados para 12 propriedades rurais na região oeste da Bahia

Doze propriedades rurais da região oeste da Bahia vão receber o certificado de participação no Programa Socioambiental da Produção de Algodão (PSOAL) para a safra 2010/2011. O processo de certificação teve início no final de fevereiro e foi realizado pelo órgão certificador, Intertek do Brasil.

A entrega dos certificados ocorre na próxima sexta-feira, 8, a partir das 19h30, durante a abertura do Encontro Técnico do Algodão 2011 – A força do Algodão Baiano, tradicional evento do calendário do agronegócio da região e que este ano contará com a palestra do ex-Ministro da Fazenda, Maílson da Nóbrega, o qual abordará o tema “Economia global e as tendências do agronegócio e do algodão”.

O PSOAL visa conscientizar e orientar os produtores de algodão no que se refere ao alcance de um grau de excelência nas relações de saúde, segurança e ambiente de trabalho. Segundo o coordenador do projeto na Bahia, o engenheiro agrônomo, Maurício Lopes, as propriedades foram inspecionadas pela equipe técnica da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), formada por um engenheiro e um técnico de segurança do trabalho.

“Nesta safra o programa realizou uma completa avaliação das fazendas, onde foi verificado se elas atendiam ao percentual exigido para recebimento da certificação. Após este trabalho, a empresa Intertek auditou estas propriedades conferindo a elas este certificado”, explica Lopes. O certificado do PSOAL é realizado a cada nova safra.

Para Isabel da Cunha, presidente da Abapa, a entrega destes certificados demonstra que o produtor de algodão do oeste baiano está adequando suas propriedades as questões socioambientais. “A tendência é que na próxima safra já tenhamos um número maior de propriedades certificadas no PSOAL, principalmente porque acreditamos que um maior número de produtores irá aderir ao programa para obtenção do certificado”, conclui.

O PSOAL foi idealizado pela Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa). Na Bahia é coordenado pela Abapa com apoio do Fundeagro.