Prêmio Abapa de Jornalismo

A Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) está lançando o “Prêmio Abapa de Jornalismo”. A iniciativa foi apresentada aos jornalistas durante a Bahia Farm Show 2019 pelo presidente da entidade, Júlio Cézar Busato. Está prevista a premiação de profissionais e estudantes que produzirem reportagens publicadas com o tema: “Agronegócio com foco na Cotonicultura”.

“Esta é uma forma de prestar a homenagem à uma profissão tão importante para o desenvolvimento e crescimento da sociedade, e que vem mostrando para quem mora na cidade a importância da agricultura sustentável praticada pelo homem do campo”, afirma Busato.

Serão duas categorias – Profissionais e Jovem Talento. Os jornalistas profissionais, devidamente registrados no Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), poderão apresentar reportagens publicadas nas mídias: Internet, Jornal e Revista Impressa e TV, com R$ 10 mil em premiação para cada uma destas subcategorias.

Na categoria “Jovem Talento”, serão inscritos somente estudantes de faculdades baianas parcerias que vão participar de uma visita técnica para conhecer “in loco” a produção de algodão da Bahia, o segundo maior produtor do Brasil.

Confira abaixo regulamento completo com as regras para a sua inscrição. Bom trabalho e boa sorte!

Criado como uma forma de aproximar profissionais jornalistas e acadêmicos da cobertura especializada do setor do agronegócio, a Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) lançou em junho de 2019 o “Prêmio Abapa de Jornalismo”, cuja solenidade de premiação aconteceu no final de novembro do mesmo ano, em Salvador (BA). A iniciativa também tem o objetivo de atrair o interesse das mídias local, regional e nacional na produção de conteúdos aprofundados, abrangentes e atraentes à toda a sociedade sobre a produção e a cadeia produtiva de algodão da Bahia, que vem gerando, de forma sustentável, emprego e renda para todo o Estado.

A primeira edição foi lançada durante a Bahia Farm Show, em junho de 2019, em Luís Eduardo Magalhães, com a presença dos profissionais da imprensa regional e nacional, e teve como tema norteador o tema “Agronegócio com foco na Cotonicultura da Bahia”. Inspirado no Prêmio Associação Brasileira do Agronegócio da Região de Ribeirão Preto (ABAG)/RP de Jornalismo “José Hamilton Ribeiro”, criado em 2008, que ao longo de todo o período, vem incentivando e reconhecendo o trabalho jornalístico dedicado à divulgação do agronegócio do estado de São Paulo e do Brasil.

Em sua primeira edição, o Prêmio Abapa de Jornalismo reconheceu o talento dos jornalistas profissionais e dos acadêmicos das faculdades baianos. A solenidade foi realizada no dia 25 de novembro, no auditório da União dos Municípios da Bahia (UPB), em Salvador. Na categoria “Profissionais”, foram reconhecidos os talentos de quem produziu material sobre “Agronegócio com foco na cotonicultura da Bahia” nas mídias: Internet, Jornal, Revista Impressa e TV, entre 3 de setembro de 2018 e 4 de novembro de 2019. Cada um dos vencedores (veja no link) recebeu uma premiação de R$ 10 mil reais para cada uma destas subcategorias.

Na categoria “Jovem Talento”, se inscreveram os estudantes de faculdades baianas parceiras que participaram de uma visita técnica onde conheceram “in loco” a produção de algodão da Bahia, o segundo maior produtor do Brasil. Participaram da iniciativa os estudantes de cinco instituições de ensino de Salvador: Universidade Federal da Bahia (UFBA), Unijorge, Unifacs, Centro Universitário Estácio da Bahia e FTC.

Dentro do projeto da premiação de jornalismo, a Abapa proporcionou a vinda de grupo de 120 estudantes de Jornalismo para conhecer de perto as lavouras e as estruturas ligadas à cadeia produtiva do algodão da Bahia, o que permitiu a produção de reportagens nos formatos impresso e televisão sobre o algodão na Bahia, inscritas junto às coordenações dos cursos até o dia 14 de outubro e que levaram a premiação total de R$ 12 mil. Confira os vencedores no link.

Press Trip Jovem Talento

Além da visita a uma lavoura de algodão antes de ser colhido, na Fazenda Savana, em Luís Eduardo Magalhães, eles puderam visitar as instalações da Zanotto Cotton, uma algodoeira que separa a pluma do caroço de algodão; a Icofort, uma indústria de beneficiamento do caroço de algodão; e o Centro de Análise de Fibras da Abapa, considerado o maior laboratório de classificação da pluma da América Latina.

Durante dois dias, eles participaram também de um ciclo de palestras, que abrangeu palestras de todos os processos que envolvem a cadeia produtiva do algodão na Bahia. Foram debatidos temas com produção agrícola, pesquisas para a prevenção e combate a pragas no campo, beneficiamento e qualidade da fibra de algodão, projetos de sustentabilidade e responsabilidade social e sobre a campanha “Sou de Algodão”, de valorização da fibra de algodão no mercado nacional.

Em caso de dúvidas, entrar em contato com a Abapa através do e-mail: abapa@abapa.com.br ou celular: (77) 98825-6083.

 

Compartilhar:
;